TESTES RÁPIDOS NAS FARMÁCIAS A PARTIR DE HOJE

A portaria do Ministério da Saúde permite em regime excepcional e temporário com duração de seis meses, a venda em farmácias de testes rápidos (antigénico), para a realização de auto testes.


A medida está a causar celeuma quer nos meios sanitários, como nas opiniões diversas de outros especialistas. Essa polémica refere-se a que os testes antigénicos são obtidos através de amostra da área nasal anterior interna, e que as pessoas não têm preparação para executar esses testes. Por outro lado, coloca-se a situação se o teste der negativo a situação fica por aí. Caso o teste acuse positivo, resta saber se o eventual infectado, e isto se o teste foi bem realizado, o vai reportar às autoridades sanitárias.

O Primeiro-ministro aquando da apresentação do plano de desconfinamento, reconheceu que era necessário fazer mais testes e colocar em prática o rastreamento dos infectados, as pessoas com que esteve em contacto para travar a propagação da pandemia.


(Foto - D.R.)