SUINICULTORES À BEIRA DA RUINA


Segundo a Federação Portuguesa de Suinicultores em nora enviada à nossa redacção afirma que “ O sector da suinicultura nacional está a atravessar uma crise gravíssima com milhares de postos de trabalho em perigo, animais sem alimento e famílias em risco de perder o seu único meio de subsistência”. Em Portugal, estima-se que exista cerca de 20 mil pequenos negócios familiares de suinicultura que são o único sustento de toda a rede familiar.

Entre os factores que levaram ao estado actual da produção de porcos apontam para a: “ oferta disponível no mercado internacional e tendo em conta a baixa autos suficiência nacional; Os custos com a alimentação animal cresceram 30% no último ano e continuam em subida; Houve uma redução significativa do preço pago ao produtor, na ordem dos 40%; O preço dos combustíveis é 28% mais elevado que no período homólogo de 2020, sendo Portugal o 6º país da Europa com o preço dos combustíveis mais elevados, apresentando um diferencial para Espanha no preço médio do gasóleo de 0,37€/l; O preço da electricidade é nalguns casos 50% mais elevado que há um ano”.

Acrescentam que “acrescido a tudo isto, os operadores do retalho alimentar têm praticado sistemáticas campanhas de promoção com incidência sobre a carne de porco, esmagando ainda mais as margens de toda a fileira, já de si iníquas”, concluem.