SPORTING CAMPEÃO…COM FESTA ESTRAGADA PELOS ADEPTOS

Era do conhecimento geral as reuniões dos dirigentes do Sporting, autoridades policiais e sanitárias que antecederam o jogo em que o Sporting Clube de Portugal se podia consagrar Campeão Nacional 2020-2021. Como também era do conhecimento geral que, é humanamente impossível, controlar multidões sem que haja pelo meio confrontos.



Foram 19 anos que os adeptos do clube de Alvalade estiveram à espera de festejar a conquista do campeonato. Seria de esperar o entusiasmo com que iriam celebrar o feito mas, há sempre um mas, no meio de toda esta amalgama de adeptos e simpatizantes, há sempre os arruaceiros, os adeptos mais radicais que militam em algumas claques e, para além de tudo isto, os ‘profissionais’ da provocação, estragos e por demais coisas conhecidas que estes infiltrados prezam em provocar quer seja no desporto, como em manifestações de carácter reivindicativo ou politico.


Por outro lado, foram muitas as horas de espera entre o terminar do jogo e a chegada ao Marquês de Pombal. A multidão aglomerava-se em tudo o que eram avenidas ou ruas, que desembocavam na rotunda. Foi o rastilho que começou na impaciência pela espera, o consumo de álcool, e estavam reunidas as condições para os desacatos que necessitaram da força musculada das unidades de intervenção das forças de segurança, com alguns feridos pelo meio…

Simplesmente lamentável. Não seria possível deixar os adeptos entrarem no estádio e ali ser feita a entrega da Taça, celebrar o acontecimento num local onde eventualmente seria mais fácil controlar a multidão por parte das forças da ordem. Pergunto? Os apelos de nada serviram para o uso da máscara e o distanciamento que era inteiramente impossível respeitarem. O resultado de tudo isto vamos tê-lo, até ao final do mês. Não só na área metropolitana de Lisboa como em outras regiões do país de onde se deslocaram milhares de adeptos. Oxalá me engane, espero bem que sim, para bem de todos os que estiveram em Alvalade e no Marquês e para aqueles que não saíram das suas casas.


(Imagens - D.R.)