SÓ FALTOU SAIREM DE ‘BRAÇO DADO’




No mínimo uma tristeza o debate ontem (TVI) entre o Secretário-geral do PS e a Porta-voz do PAN.

Logo a abrir o elogio de Costa à candidata do PAN por ter sido a única que não votou contra o orçamento. As situações pelas quais por vezes os políticos têm que ‘engolir sapos’, para conseguirem manter-se no poder.

Todos sabemos que é mais aquilo que os separa (na essência do velho PS), do que aquilo que os aproxima.

Estão de acordo nas energias renováveis, mas nunca se entenderam quanto à Galp em Matosinhos. O PAN prefere o verde e a paisagem para que os turistas - poucos os que vêm ao interior desertificado, ver uma espécie em vias de extinção, como somos os que por cá ainda habitamos. Ao passo que o PS prefere a exploração do lítio fazendo deste recurso natural uma fonte de desenvolvimento nas novas energias alternativas e tecnológicas.

Basta ver os países que, com base nos seus recursos naturais (como o gás natural), têm conseguido (em especial os do leste europeu), superar um país como Portugal em bem estar, infraestruras, criação de riqueza e o desenvolvimento que nós andamos aqui à procura desde que entrámos para a CEE. Para o PS só a maioria absoluta é válida mas, se necessitar do PAN, a porta está escancarada.

Para Inês Sousa Real que ainda não explicou aos portugueses segundo o jornal Público que “omitiu ao Tribunal Constitucional (TC) que detinha, através do marido, com quem é casada em comunhão de bens adquiridos, uma empresa de mediação imobiliária que tem sede em Oeiras na mesma morada de uma das empresas de agricultura” o caso das suas estufas (em túnel), quem é a legitima proprietária “que o casal detém e que têm sido alvo de várias polémicas (…)”.

No final para esta senhora, os portugueses podem e devem acabar a fazer festas aos animais de estimação (esquecendo as pessoas) e comer umas folhinhas verdes dos campos e florestas. Já a conhecemos doutros ‘carnavais’ em que tenta passar aos portugueses pontos de vista pouco fundamentados e, alguns deles defendidos pela própria constituição…

Fernando Neves Marques|Director


(Imagem TVI|CNN)