Quercus Portalegre na Caravana pela Justiça Climática

O Núcleo Regional de Portalegre da Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza junta-se dia 12 de Abril à Caravana pela Justiça Climática.



Depois de vários meses de preparação, a Caravana pela Justiça Climática arranca amanhã, 2 de Abril, pelas 12h, da praia da Leirosa, Figueira da Foz, para um percurso de mais de 400km ao longo de duas semanas, atravessando algumas das zonas e comunidades mais afectadas pela crise climática e passando por algumas infraestruturas mais emissoras a nível nacional. A CP - Comboios Portugal, irá disponibilizar comboios gratuitos para participantes da caravana.

Amanhã, 2 de Abril, a Caravana pela Justiça Climática, iniciativa cidadã que conta com a subscrição de quarenta organizações de nível local e nacional, arranca da praia da Leirosa. Com ponto de encontro marcado para a estátua do pescador, junto à praia, às 12h, a caravana vai abordar durante o seu percurso as duas vertentes principais da crise climática em Portugal, fogo e água, a desertificação que avança através de incêndios florestais e a degradação da qualidade e perda de água nos rios e solos.

Mais de 100 participantes estão inscritos nas várias fases do percurso, que decorrerá ao longo de 14 dias, continuando para Coimbra, Podentes, Ferraria de São João, Pedrógão Grande, Cernache do Bonjardim, Sertã, Proença-a-Nova, Vila Velha de Ródão, Mouriscas, Abrantes, Constância, Vila Nova da Barquinha, Entroncamento, Vale de Santarém, Cartaxo, Alhandra e chegando a Lisboa para uma grande manifestação no Parque das Nações a 16 de Abril, às 14h30. As inscrições para participar na caravana continuarão abertas durante todo percurso e duração da caravana.

A CP - Comboios de Portugal, oferecerá transporte gratuito para os participantes da caravana durante o percurso, ajuda preciosa para a participação. Uma boa parte do percurso, no entanto, não tem ferrovia ou sequer acesso a transportes públicos, numa manifestação clara da insuficiência da rede de transportes no país, mais desigual, pobre e poluído por isso mesmo. É imprescindível uma expansão massiva da ferrovia, electrificada e acessível em todo o país.

A Caravana pela Justiça Climática será um momento histórico e coincidirá com outras caravanas a nível internacional, nomeadamente a Caravana pela Justiça Climática na Irlanda, que arrancará uma semana mais tarde, a 9 de Abril, de Ennis rumo a Tarbert, onde chegará a 18 de Abril.

Marcha rumo à Caravana pela Justiça Climática

O Movimento Urânio em Nisa Não, de que o Núcleo Regional de Portalegre da Quercus faz parte, vai juntar-se à Caravana pela Justiça Climática no Dia 12 de Abril. O MUNN estará presente pelo encerramento da central nuclear de Almaraz e contra a exploração do urânio.

A Marcha simbólica, de 1,8 Km, partindo do concelho de Nisa, junto à ponte das portas de Ródão, pelas 11h30, atravessará o Rio Tejo para se juntar à Caravana Climática, junto à Celtejo, em Vila Velha de Ródão, pelas 12h30.


(Fonte Quercus|Foto-D.R.)