PSP e GNR disputam segurança da vacina

O episódio ocorrido ontem na chegada da carrinha da Empifarma (a distribuidora de medicamentos que mais cresceu em Portugal) que transportava vacinas com destino ao sul do país, foi bloqueada a sua saída do Hospital de Évora por forças da PSP.


Em causa estava que Évora como cidade a jurisdição pertence à PSP. Logo sentiam o direito de assumir o comando desta operação. No mínimo caricata esta situação entre duas forças policiais. A viatura da Empifarma tinha saído de Coimbra sob escolta da GNR e confrontou-se com esta situação.

Depois do diálogo que se impunha a carrinha lá saiu com destino a Beja e eventualmente ainda no dia de ontem ao Algarve, com um acompanhamento misto PSP/GNR. Uma questão se coloca: Até onde terminou a jurisdição da PSP de Évora, porque ao chegar a Beja, por exemplo, passava para a PSP local; como é que está planificada a distribuição das vacinas e quem tem sobre a sua responsabilidade a segurança do transporte? Mais uma vez nos parece que nesta como em outras situações, esta missão deveria estar alocada ao Exército. Este é o primeiro de outros episódios que vão surgir durante a vacinação, que será aproveitado politicamente como os escalões etários, a sua prioridade, atrasos na chegada das remessas (como aconteceu em Espanha), etc, etc.

Com o eco dos meios de comunicação social o Ministério da Administração Interna-MAI emitiu um comunicado que chegou ontem à noite a nossa redacção no qual é afirmado pelo Ministro Eduardo Cabrita:

Nota à Comunicação Social

"O Ministro da Administração Interna, face aos incidentes ocorridos hoje no acompanhamento da distribuição de vacinas da Covid-19 em Évora e noticiados pela Comunicação Social, determinou a abertura de um inquérito urgente por parte da Inspecção-geral da Administração Interna (IGAI).

O Ministro solicitou ainda, à Secretária-Geral do Sistema de Segurança Interna, informação sobre quais as regras de acompanhamento e desembaraçamento do trânsito definidas para concretizar essa distribuição".

28 de Dezembro de 2020



Assessoria de imprensa - Foto|D.R.