top of page

Produção de tomate na Extremadura aumentará para 2,2 milhões de toneladas

Serão realizadas 1.500 movimentações de caminhões por dia entre fazendas e transportadoras

A última semana deste mês inicia a campanha do tomate na Extremadura com boas perspectivas, já que se prevê uma produção de 2.200.000 toneladas, um valor muito superior ao de 2023, segundo a UPA-UCE. Este número significa mais de 1.500 viagens rodoviárias diárias entre explorações agrícolas e empresas de transformação, que ascenderão a 100.000 até ao final da campanha, no início de Outubro.


Por esta razão, a Delegação do Governo na Extremadura desenhou um dispositivo de segurança rodoviária que, segundo o delegado do Governo, José Luis Quintana, implica um aumento do controlo dos camiões. E no ano passado “aumentaram 24% e as reclamações diminuíram 11%, embora tenham aumentado as penalidades por sobrecarga ou derramamento de líquidos e tomates, por isso não devemos baixar a guarda”. E, mais uma vez, apela ao envolvimento de todas as partes, embora reconheça que “se registaram muitos progressos nos últimos anos, e não houve nenhum caso que implicasse a abertura de um processo criminal”.

Para implementar o dispositivo, o delegado do Governo reuniu-se ontem com entidades agrícolas e transportadoras, e Ignacio Huertas, secretário-geral da UPA-UCE, exigiu que Quintana “não intensifique as fiscalizações no transporte rodoviário de tomate durante os picos de produção”, que poderão ocorrer nesta campanha, que terá início tardio, para não atrapalhar a arrecadação.

(Fonte: El Periódico)

Comments


bottom of page