PANDEMIA, FUTEBOL…E MERKEL

Esta pandemia que nos atormenta neste tempo que parece infinito, por vezes sem esperança de voltarmos a uma vida ‘normal’, por outras como que nos abre uma ténue luz ao fundo do túnel, faz-nos cair quase no desespero, para logo abrirmos um sorriso por detrás das máscaras a que estamos por consciência cívica obrigados.



Com se isto não nos bastasse, pois temos muitas vezes no futebol o local para dar azo às nossas frustrações, parece ele agora, querer competir com a pandemia. A Selecção Nacional, o clube de todos os portugueses, onde não há, ou não devia existir a clubite, faz com que os portugueses andem (como é habitual) de a calculadora na mão para ver se temos ou não a possibilidade mais remota, de avançarmos mais um passo. Esse mesmo passo que queremos e desejamos arduamente conseguir no difícil trilho desta pandemia que calcorreamos.

Umas vezes matematicamente, outras pendentes de terceiros, lá estamos nós depois do desaire da Alemanha a fazer contas a uma possível passagem da selecção de todos os portugas, passar à fase seguinte do Campeonato da Europa.

E por falar em Alemanha, como se tudo isto não nos chegasse, agora vem a senhora Angela Merkel, criticar-nos no alastramento do Covid, por causa do futebol. Já sabemos senhora Chanceler que perdemos a cabeça por causa do futebol mas, seria bom que olhasse para dentro, para a sua bela cidade de Munique, porque aí tem o exemplo: também teve que ceder a Federações, UFA, FIFA, e tudo o que está por detrás da indústria do futebol.


Fernando N. Marques|Director - Infogravura Notícias de Arronches