PAINÉIS FOTOVOLTAICOS DO CERCAL DO ALENTEJO COM PARECER FAVORÁVEL

Segundo avança o Diário de Notícias, o projecto de que ‘ninguém gosta’ obteve “luz verde” com a declaração de impacto ambiental da APA-Agência Portuguesa do Ambiente.



Contudo o DN refere que ”a APA determina várias condicionantes que a empresa promotora tem de respeitar, como a necessidade de salvaguardar a integridade de todos os exemplares de azinheiras e sobreiros, em bom estado sanitário e vegetativo, na área do projecto”. Está ainda salvaguardada a instalações de painéis junto a linhas de água e áreas que fiquem perto de habitações.

”A ligação da central à Rede Eléctrica de Serviço Público (RESP) será feita na subestação de Sines, infraestrutura já existente da REN -- Redes Energéticas Nacionais, através de uma Linha de Muito Alta Tensão (LMAT) aérea, cujo projecto prevê um traçado com uma extensão de cerca de 25,6 quilómetros”, descreve o DN.

O projecto desta central fotovoltaica abrange uma área de cerca de 816 hectares, sendo apenas ocupados 40% desta área. A empresa Cercal Power, S.A., do grupo Aquil Capital, vai investir globalmente neste projecto 164,2 milhões de euros.


(Créditos DN|Foto-D.R.)