OS NÚMEROS DO COVID- 19 HÁ UM ANO

É inquestionável e preocupante, a situação que o país começa a viver com o número de infectados a aumentar. Isto naturalmente pela nova vaga que assola a Europa de leste e que, tem influência no número de contágio em países como a Alemanha, Áustria, França e chegará por certo à península Ibérica.


Mas a situação deve-se em parte ao desconfinamento alargada a que assistimos e com a percentagem de vacinados em Portugal ser a maior do mundo, o que levou que se pensasse que a pandemia já tina passado. Os exemplos estão nos ajuntamentos sobretudo de jovens nas discotecas e ruas das grandes cidades ou, jogos de futebol como o jogo da selecção no Estádio da Luz com cerca de 60 mil almas quase todos sem protecção de máscara, já que o distanciamento era impossível. Vai haver um retrocesso? Talvez! Mas a economia não pode voltar a confinar.

Podemos recordar que, faz hoje um ano, os números com que éramos confrontados mostram-nos uma realidade bem diferente. Eventualmente a grande percentagem de inoculados no nosso país e o baixo número de negacionistas, tenha contribuído para a situação actual, com números incomparáveis.

A 17 de Novembro de 2020 registavam-se 81 óbitos, 4.452 novos casos, 3028 internados em enfermaria e 431 em UCI. Os números de hoje reportados pela DGS dizem-nos que se registaram 2.527 infectados (o número mais alto dos últimos meses) 9 óbitos, mais 28 internados em enfermaria e menos 5 em UCI.

Sexta-feira os especialistas reúnem com o governo no INFARMED para projectar o futuro quanto à pandemia. O primeiro-ministro já deixou algumas pistas, garantindo que dificilmente iremos passar por confinamentos tão regidos como no passado ano.


(Foto-D.R.)