O DIA DA RÁDIO…

Foi apenas falta de tempo mas, não me esqueci do Dia da Rádio que se comemorou ontem...e foi tão importante para mim ao longo de 13 anos


Ao longo da minha vida passei (passo) pela imprensa escrita, algumas participações em televisão mas, a grande paixão foi sempre a rádio.


Rádio Renascença com o Dr. João Borges

No inicio dos loucos anos 80, em que as rádios piratas andavam nas ondas hertzianas às escondidas dos serviços radioeléctricos, tinham algo que não se pode explicar. Ou melhor! Explica-se porque sabíamos que, para além de estarmos a praticar uma ilegalidade punível, sabíamos também que, do outro lado, estávamos a chegar a um público. O público das nossas terras e regiões, que nunca tinham ouvido na telefonia, falar dos problemas que lhes diziam respeito. Dos seus problemas, que passavam ao lado dos grandes meios de informação nacional.

Depois veio a legalização. A atribuição de alvarás e um trabalho hercúleo para conseguir equipamentos por mais modestos que fossem. Instalar antenas (com a ajuda dos bombeiros) e preparar estúdios. Noites passadas com outros idealistas a pintar, colocar placas de cortiça nas paredes para insonorizar os estúdios. Eu sei lá daquilo que nessa época éramos capazes de fazer…


Rádio Impacto (Montijo) já com estúdios melhorados

Recordo-me que algum tempo depois, organizamos uma garraiada na Praça Touros do Montijo para angarias fundos para melhorar (caixilharia de alumínio e ‘aquários’) os estúdios. Foi uma loucura, pois a resposta foi imensa, suportada apenas na publicidade na rádio.

Passei por várias rádios regionais, colaborei com o Rádio Clube de Paris, em emissões para os nossos emigrantes e acabei na Rádio Renascença. Aqui mesmo já em Arronches recebi o convite para fazer um programa na Rádio de Elvas, que não pude aceitar.

Confesso-vos que quem passa por um estúdio, está a falar para um auditório que não sabe onde chega mas, que do outro lado alguém te está a ouvir, é uma sensação especial: o tal ‘bichinho da rádio de que todos que por lá passámos falamos.