Governo volta a comparticipar testes rápidos de antigénio


Numa nota enviada à Lusa pelo Ministério da Saúde e citada pela TSF, a decisão foi tomada “pela importância de voltar a intensificar a importância de voltar a intensificar a realização de testes para detecção do SARS-CoV-2 de forma progressiva”. A portaria foi publicada esta quinta-feira em Diário da República.

A mesma nota adianta que “a comparticipação continua a ser limitada ao máximo de quatro testes por mês e por utente”. Os testes realizados em farmácias e laboratórios aderentes vão voltar a ser gratuitos a partir de sexta-feira, anunciou nesta quinta-feira o Ministério da Saúde, divulgou a TSF.


(Créditos - TSF)