Dia Internacional da Mulher...COM O PENSAMENTO NA UCRÂNIA

O dia 8 de Março é celebrado na grande maioria dos países do mundo, sobretudo os ocidentais, como o Dia Internacional da Mulher.


“Uma das primeiras celebrações do dia da mulher foi no dia 28 de Fevereiro de 1909 nos Estados Unidos, por iniciativa do Partido Socialista da América, em memória de uma greve, realizada no ano anterior, que mobilizou as operárias na indústria do vestuário de Nova York contra as más condições de trabalho.” (Wikipédia)

Note-se que em muitos outros países a data não é a mesma, mas não deixa de ser assinalada.

As Avós, as Mães, Esposas, Irmãs e as Filhas, o universo da mulher, são desde tempos imemoriais os seres de maior compaixão, dedicação mas também de maior sofrimento.

Neste momento difícil que o Mundo vive, primeiro com a pandemia e agora com esta guerra impensável às portas da Europa em pleno século XXI, voltam as mulheres a serem as grandes sofredoras. As que para além de suportarem a sua própria dor, têm que ter a força que sempre tiveram, para dar guarida nos seus corações a todos os que lhes são mais queridos.

Não encontro palavras para exprimir os meus sentimentos nesta hora, para a admiração que todas me merecem. Pelo seu exemplo de coragem, abnegação e a força de que são portadoras para enfrentar estes momentos tão cruéis que se vivem na Ucrânia, em que deixam para trás maridos, pais e irmãos, no sentido de salvarem do horror os seus filhos menores.

Neste dia que seria de comemoração com alegria, vai para elas todo o meu respeito e carinho. Bem Hajam, Mulheres da Ucrânia!


Fernando N. Marques|Imagem D.R.