DESPORTO - ARRONCHES E BENFICA, FINALMENTE!

Não foi só pela vitória (2-1), é que foi contra o 3º classificado com os mesmos pontos dos que lhe estavam acima. Não foi só pela vitória, foi sobretudo que, ao que parece, ”a bruxa” meteu férias e quebrou-se o enguiço.


Não foi só pela vitória que se traduz nos primeiros 3 pontos, e a equipa deixar de estar a zero golos marcados à 6ª jornada. Não foi só pela vitória, foi porque era preciso mexer nas pedras do tabuleiro- a equipa técnica mexeu para melhor. O Arronches e Benfica hoje foi uma verdadeira equipa quer a pressionar, a jogar mais ao primeiro, segundo toque (menos dribles na cabine telefónica), e muito solidária durante os 96 minutos.

Perante isto parece que tudo foi perfeito, mas há sempre coisas a melhorar. O guarda-redes é o esteio da segurança de uma equipa. Não se pode soltar tantas bolas e indecisões nas saídas. Foi só demérito? Não! Porque houve em especial no final da segunda parte, em que David segurou o resultado. Quando se está a ganhar perto do final, não se pode dar o ‘ouro ao bandido’. Há que congelar o jogo, mais posse e não se deixar desequilibrar em busca de mais um golo. Vimos o director desportivo Nuno Travassos, a pedir mais calma...


O Arronches e Benfica foi superior como já o tinha sido noutros encontros que presenciámos, só que hoje ganhou. Instalou-se durante muitos minutos no meio campo defensivo do 1º de Dezembro, que procurou essencialmente no primeiro tempo explorar o seu corredor esquerdo. Não resultou e algumas vezes basculou ou meteu a bola no outro corredor, indo para o meio mas as portas estavam fechadas por Cipriano (atrás) e Bairoun (no meio).

O primeiro golo do Arronches foi auto-golo aos 22' mas, para isso, alguém teve que rematar (que bom quando a bruxa está de férias). O segundo por Tiago nasceu de uma jogada com poucos toques e mais vertical.

Por desequilíbrio defensivo na área, Iuri Gomes fez o golo ainda na primeira parte para o 1º de Dezembro. De recordar que a equipa de Sintra treinada por Rui Maside tem por detrás uma SAD, cujo presidente é o Moçambicano Tasslim Sualehe, com nacionalidade portuguesa e uma equipa técnica com sete elementos, mais um director desportivo e um team manager.

Do arquipélago da Madeira veio o jovem árbitro João Silva (22 anos) que mostrou personalidade. Deixou jogar, assinalou faltas quando havia que assinalar e foi guardando no bolso os amarelos mas, não se coibiu de mostrar o vermelho ao jogador do 1º de Dezembro, quando este pontapeou no chão o jogador do Arronches e Benfica. Ninguém é perfeito mas, a competência não precisa de ser de veterano, ou melhor, não estar ‘preso’ pelas ‘forças ocultas’ que grassam no futebol na metrópole.

O Arronches e Benfica deixou de ser a ‘lanterna vermelha’ do C.P.. Agora é preciso ir amealhando pontos (entre o 9º e o 1º separa-os apenas 3 pontos), para subir a uma zona de conforto que merece pela sua qualidade, não esquecendo que é a equipa com mais golos sofridos (16) e menos marcados (2).

Nota - Um jogador do 1º de Dezembro foi assistido e transportado pelos B.V. de Arronches para o hospital por lesão.


CAMPEONATO DISTRITAL –

Futebol Clube Mosteirense perde em casa com o Eléctrico, o que não acontecia há mais de cinco anos.


A contar para a 2ª Jornada da Liga Remax da A.F.Portalegre, o Futebol Clube Mosteirense sofreu nova derrota, depois de na jornada anterior, sofrer uma goleada em Elvas por 6-1.

Recorde-se que o Mosteirense é o último numa liga a 5 equipas o que não acontecia há muitos anos. Algo se passa na equipa de Jorge Moura neste princípio de temporada. Estamos em crer que as águas vão voltar ao seu caudal habitual.

Texto-Fernando N. Marques|Fotos - Notícias de Arronches