CRITÉRIO DOS 120 CASOS DE INFECÇÃO POR 100 MIL HABITANTES

A Regra imposta pelo governo no quadro dos 120 casos de infecção por Sarscov2-Covid-19 por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, está a causar incomodo aos autarcas dos pequenos concelhos do interior.

A razão que apontam para uma revisão desta medida é que bastam 6 casos de infecção num concelho de baixa densidade populacional, para ser considerado como de risco máximo.


É precisamente nestes concelhos pequenos, “onde todos se conhecem” que os casos de infecção são identificados com celeridade “e as pessoa s não arriscam”. Por outro lado a desertificação do interior, por si só, já é como um ‘confinamento’, tendo em conta que há alguns concelhos “que têm menos de 10 pessoas por quilómetro quadrado”, como o exemplo de Barrancos em declarações do autarca João Nunes à imprensa. "Há um pequeno foco, digamos assim, mas estamos a fazer testes", admite o autarca, falando à rádio TSF das quatro pessoas com resultados positivos. "Em termos de confinamento e das regras actuais, basta termos mais duas pessoas, e, pronto, estamos no máximo", confirma João Nunes.


(TSF- Foto-D.R.)