COVID-19- VOLTA A PREOCUPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE

Os números mais recentes sobre a pandemia pese o desconfinamento progressivo e ‘controlado’, a DGS revela que a taxa de incidência, a nível nacional, aumentou de 74,8 para 79,3 casos de infecção por SARS-CoV-2 por 100 mil habitantes e, no Continente, de 73,6 para 78,4 contágios por 100 mil habitantes.


Perante esta situação o director do Serviço de infecciologia do Hospital Curry Cabral, veio a terreiro através da TSF para recordar que “o número de internamentos por Covid-19 está a atingir um patamar preocupante na capital. Fernando Maltez adianta que, nas últimas semanas, o Centro Hospital da Capital teve de alargar mesmo o número de camas disponíveis para receber os utentes”.


Também o Presidente da Câmara Municipal de Sesimbra reconheceu recentemente que "As informações que temos, sobretudo das autoridades de saúde locais, apontam para uma transmissão comunitária, não tem um foco específico numa localidade, portanto há incidência por todo o concelho, há uma grande incidência em jovens da comunidade escolar (...) há focos identificados também na comunidade piscatória".

Aqui mais perto de nós em Portalegre, o nosso colega Alto Alentejo noticiava que “Um foco de COVID-19 foi detectado no concelho de Portalegre e já infectou mais de uma dezena de pessoas, obrigando a uma campanha de testagem massiva “.

Revela ainda o A.A. que a grande maioria dos casos são da freguesia de Urra, havendo casos positivos a registar na sala do pré-escolar do Centro de Bem-Estar Social de Urra, com pelo menos duas crianças infectadas e também uma auxiliar. Há também uma funcionária do lar que testou positivo”.

Para concluir acrescenta “a cadeia de transmissão, com contactos directos, inclui também turmas da Escola Secundária de S. Lourenço e da Escola José Régio, que já foram testadas, e ainda uma creche localizada no Crato”.

O boletim da DGS de hoje (12 de Junho), quando os laboratórios nem todos funcionam normalmente, os números dizem-nos que confirmam-se mais 789 infecções, mais de 50% só na região de Lisboa e Vale do Tejo; mais 1 óbito e mais 5 internamentos em UCI e menos 6 internamentos. Estes registos serão mais concretos no início da semana.

Será caso para dizer: Quando vires as barbas do teu vizinho a arder, coloca as tuas de molho”. A prevenção continua a ser o meio para reduzir infecções tendo sempre presente o uso de máscara, distanciamento, social, evitar reuniões mesmo familiares, e a higiene das mãos. Por termos já um número razoável de vacinados, não devemos baixar a guarda, em Arronches e no país, se queremos a economia a funcionar.


(Foto-D.R.)