COMUNICADO IMPRENSA AFP

Após a conferência de imprensa que teve lugar hoje pelas 15 horas na Associação de Futebol de Portalegre, recebemos na nossa redacção o Comunicado de Imprensa que, para além de abordar o trabalho desenvolvido por esta direcção; as dificuldades de um distrito de baixa densidade populacional, não podia logicamente, deixar de se debruçar sobre os recentes acontecimentos que envolve um dos clubes seu associado.



"Na sequência das muitas notícias veiculadas após o arranque das nossas competições distritais de seniores de futebol, que este ano contaram apenas com seis inscrições, a Direcção da Associação de Futebol de Portalegre gostaria de esclarecer o seguinte.

Provavelmente por ser o escalão mais visível e mediático, os seniores de futebol não são, nem poderão ser, a única preocupação de uma Direcção de uma Associação de Futebol.

Este ano organizamos 15 campeonatos distritais, temos o Campeonato Distrital de Seniores de Futsal com o maior rácio de equipas do país, tivemos ainda na última época desportiva o maior número de atletas inscritos da história desta Associação e fomos também a Associação que registou o maior aumento percentual de atletas entre as 22 Associações do País. Também na última época tivemos 10 Selecções a representar o distrito nas competições da FPF e, ao longo dos últimos anos, temos sido sucessivamente premiados pelo nosso desempenho no crescimento do futebol feminino. Infelizmente, voltamos a ser notícia pelo que sentimos mais dificuldades... o futebol sénior.

É neste escalão e nesta modalidade que sentimos, há mais de uma década, as consequências do despovoamento do nosso território, bem como da falta de força empresarial e até mesmo autárquica.

A verdade é que a Associação de Futebol de Portalegre não é a responsável pelo despovoamento do nosso território! Não é responsável pela escassez de atletas, principalmente quando muitos dos nossos jogadores desistem precisamente no momento em que partem para o litoral, seja para estudar, seja para trabalhar. A Associação de Futebol de Portalegre não é responsável pela falta de apoios que os nossos clubes têm, tanto a nível empresarial como autárquico. E também não somos responsáveis por alguns clubes escolherem participar nas competições de Recreação e Lazer do Inatel!

A Direcção da Associação de Futebol de Portalegre, na impossibilidade de controlar os factores mencionados e os constrangimentos daí advindos, tem nos clubes o testemunho do nosso trabalho, do apoio prestado aos mesmos e, no que temos controlo, procuramos fazer a nossa parte da melhor forma.

Para quem não sabe, quem define o valor das inscrições e das transferências é a Federação Portuguesa de Futebol e esses valores são iguais em todo o território Nacional.

As taxas fixadas pela Associação de Futebol de Portalegre são das mais baixas do país. Ou seja, um clube que participe no Campeonato Distrital de Seniores em Portalegre gasta menos dinheiro do que em qualquer parte do país.

Além de outros apoios que damos aos nossos clubes, o facto de não haver policiamento é mais uma grande ajuda que os clubes têm.

Relativamente ao Villa Athletic Club:

Um clube, para se filiar na Associação de Futebol de Portalegre como em qualquer Associação de Futebol do país, tem de ser um clube legalmente constituído (com Estatutos e Órgãos Sociais) e ter Sede e Campo na área de jurisdição dessa Associação. E foi o que aconteceu.

O Villa Athletic Club reunia todos esses requisitos e solicitou filiação na Associação de Futebol de Portalegre que, por sua vez, submeteu na Plataforma Score toda a documentação exigida para aprovação pela Federação Portuguesa de Futebol, a qual veio a acontecer no dia 1 de

Agosto.

A Associação de Futebol de Portalegre, por ser uma Entidade de Utilidade Pública, não pode recusar sócios desde que cumpram os requisitos que já mencionei e após validação da Federação Portuguesa de Futebol.

Não foi a Associação de Futebol de Portalegre que criou o clube! Não foi a Associação de Futebol de Portalegre que fez os Estatutos do clube! Não foi a Associação de Futebol de Portalegre que elegeu os Órgãos Sociais do clube!

Não foi a Associação de Futebol de Portalegre que arrendou uma loja em Ponte de Sor para ser a Sede do clube! E não foi a Associação de Futebol de Portalegre que cedeu o Estádio Municipal de Ponte de Sor ao clube!

Assim, fica de uma vez por todas esclarecido o processo de filiação do clube na Associação de Futebol de Portalegre e as razões pelas quais a Associação de Futebol de Portalegre não podia recusar a filiação do Villa Athletic Club, ou de outro qualquer clube.

Informo ainda que a Associação de Futebol de Portalegre recebeu ontem (terça-feira) uma Deliberação do Município de Ponte de Sor, na qual anula a cedência das Instalações Desportivas ao Villa Athletic Club.

Neste momento, se o clube quiser continuar a competir nas Provas para as quais se inscreveu, vai ter de informar a Associação de Futebol de Portalegre sobre qual o campo que vai utilizar.

Como é de conhecimento público, sabemos que existem problemas na organização do Villa Athletic Club, mas a Associação de Futebol de Portalegre não se pronuncia sobre questões internas dos seus filiados.

Queríamos deixar uma palavra de conforto e solidariedade aos jogadores que estão a passar dificuldades, de acordo com o que foi noticiado na imprensa nacional.

Não foi este o projecto que foi apresentado à Associação de Futebol de Portalegre e aos clubes filiados na Assembleia Geral em Monforte, no dia 27 de Agosto.

Situações desta natureza em nada enaltecem as instituições e não fazem falta ao futebol português.

A Direcção da Associação de Futebol de Portalegre