(Com vídeo) Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância e Juventude


O mês de Abril é o mês internacional da prevenção dos maus tratos na infância e juventude. Esta CPCJ solicita a todos os seus parceiros para se associarem à Campanha do Laço Azul, que a impulsionam e dinamizam. A campanha do Laço Azul pretende não só assinalar, mas essencialmente sensibilizar e alertar para a prevenção dos maus-tratos a que muitas crianças e jovens ainda estão sujeitos, entendendo-se por maus-tratos todas as formas de lesão física ou psicológica, abuso sexual, negligência ou tratamento negligente, tráfico de crianças e jovens, trabalho infantil, ou qualquer tipo de exploração que resulte em danos do bom desenvolvimento integral, da criança ou do jovem.

É sempre de relembrar que esta campanha nasceu em 1989, há 33 anos, nos Estados Unidos da América, uma avó tomou a iniciativa de colocar uma fita azul na antena do seu carro, para demonstrar a sua dor, face aos acontecimentos trágicos de que os seus netos tinham sido vítimas. O laço Azul representa as nódoas negras espalhadas pelos corpos dos seus netos, resultantes dos maus tratos que tinham sido sujeitos pela sua mãe (filha desta avó).

Esta CPCJ, em parceria com o Agrupamento de Escolas de Arronches, desenvolveu uma actividade, baseada no Livro, 'Cuida Bem de Mim', autoria de Maria Inês de Almeida e ilustrações de Manuel Cruz. Este livro aborda a questão dos maus e bons-tratos, permitindo às crianças e jovens que identifiquem gestos, atitudes e comportamentos que possam por em causa a sua capacidade de relação e o seu desenvolvimento global, comprometendo um futuro feliz e livre.

A CPCJ pede a todos os parceiros que dinamizem a Campanha do Laço Azul, expondo um laço no exterior das vossas instalações, como já vem sendo costume com alguns parceiros e que também possam publicar nas V/ redes sociais o vídeo que partilhamos em anexo, realizado pelos alunos do Agrupamento de Escolas de Arronches.

Ainda com este efeito, junto dos Parceiros, cujo público-alvo é a infância e a juventude, seria uma oportunidade para as V/ crianças e jovens visualizarem este vídeo, em anexo.