BOMBEIROS V. DE ARRONCHES EM CONTEXTO DE PANDEMIA

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Arronches tem como objectivo principal da sua actividade garantir a operacionalidade do seu Corpo de Bombeiros, por forma a que, este assegure a prestação de socorro e apoio à população do concelho, em primeiro lugar, e, em apoio a outros Corpos de Bombeiros, às populações do distrito e do país.


A pandemia COVID 19 veio, mais que nunca, pôr à prova toda a capacidade de resposta da Associação e do seu Corpo de Bombeiros aos mais variados níveis; desde o operacional ao logístico e financeiro.

São sobejamente conhecidas as dificuldades, quase permanentes, com que a maioria das Associações e Corpos de Bombeiros deste país se debatem no seu dia-a-dia, nomeadamente ao nível financeiro. Essas dificuldades, fruto dos constantes atrasos nos pagamentos por parte das entidades públicas a quem são prestados serviços de transporte de doentes, condicionam sobremaneira, o normal funcionamento destas Instituições que existem para prestar serviço ao próximo. Naturalmente, com a Pandemia COVID-19 as dificuldades agravaram-se.

ATIVIDADE EM TEMPOS DE PANDEMIA

No mês de Março do ano passado, a Pandemia COVID-19 veio condicionar, ainda mais, o “normal” funcionamento das Associações e Corpos de Bombeiros. Devido ao confinamento então decretado, o volume de transporte de doentes caiu drasticamente ficando reduzido, apenas, ao transporte de doentes hemodialisados e pouco mais. Fruto do confinamento e do medo sentido pela população em procurar os serviços de urgência, também as ocorrências de emergência pré-hospitalar baixaram consideravelmente.

Face a este constrangimento no regular funcionamento da Associação e Corpo de Bombeiros e como forma de proteger os nossos operacionais, no âmbito do Plano de Contingência para a COVID-19 foram reajustados os horários dos colaboradores e durante cerca de mês e meio, foi implementado o “trabalho em espelho” por forma a garantir a operacionalidade do Corpo de Bombeiros face à situação de pandemia que se vivia.



Após o período de confinamento foram retomados os horários anteriormente praticados, sendo certo que o perigo se mantinha, como um inimigo invisível, que a qualquer momento poderia “atacar” e colocar em risco a operacionalidade do Corpo de Bombeiros.

Com a chegada do verão, novo desafio se colocou ao Corpo de Bombeiros. Como habitualmente, havia necessidade de dar resposta a uma fase sempre crítica na actividade operacional dos Bombeiros: O Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR).

Neste dispositivo de âmbito nacional, os operacionais do Corpo de Bombeiros de Arronches estiveram envolvidos durante quatro meses e meio, respondendo às ocorrências de nível concelhio, distrital e nacional, mantendo diariamente, em permanência, três equipas com 12 bombeiros entre as 08:00 e as 16:00 horas e duas equipas com 7 bombeiros entre as 16:00 horas e as 08:00 horas do dia seguinte.

Com o aumentar do número de casos de Covid-19, primeiro nos concelhos vizinhos e posteriormente no nosso concelho, a actividade do Corpo de Bombeiros aumentou consideravelmente. Ao contrário do que aconteceu na denominada “1.ª Vaga”, as solicitações, quer de transporte de doentes quer de emergências pré-hospitalares, aumentaram exponencialmente. As equipas de emergência pré-hospitalar começaram a ter que se deslocar, não só para ocorrências no nosso concelho, mas também para os concelhos vizinhos de Monforte, Elvas, Campo Maior e Portalegre. Este apoio aos concelhos vizinhos veio aumentar a necessidade de mobilização de mais operacionais de forma a dar resposta a eventuais ocorrências no nosso concelho na ausência da ambulância INEM.

Importa ainda destacar o apoio prestado aos Corpos de Bombeiros de Fronteira e de Campo Maior quando estes se viram confrontados com surtos de Covid-19 no seio dos seus operacionais, obrigando ao fecho das suas instalações. Com o espírito de solidariedade que caracteriza os Bombeiros, foram várias a vezes que meios do Corpo de Bombeiros de Arronches foram colocados nestes concelhos, garantindo que o socorro aquelas populações fosse assegurado.

Sem qualquer caso de infecção registado no Corpo de Bombeiros, presentemente, a actividade decorre com a nova normalidade a que já nos habituámos, registando-se neste momento um ligeiro decréscimo nas solicitações de transporte de doentes.

SEGURANÇA EM TEMPOS DE PANDEMIA

A Pandemia COVID-19 veio obrigar à alteração de alguns hábitos de trabalho e obrigou, essencialmente, ao redobrar das medidas de segurança no âmbito da actividade do Corpo de Bombeiros.


Para garantir a segurança dos operacionais e dos doentes que são transportados ou socorridos, foi necessário um investimento adicional em Equipamentos de Protecção Individual (EPI) e em produtos de limpeza e desinfecção das nossas viaturas e das instalações. Esse investimento, fundamental para uma boa prestação dos nossos serviços, obrigou a um redobrado esforço financeiro por parte da Associação que não se poupou a esforços para garantir que nada faltasse na protecção de operacionais e doentes.

Para além dos EPI’s e dos produtos de limpeza e desinfecção, foi adquirido um equipamento, vulgarmente designado por “Canhão de Ozono” que é utilizado na desinfecção das nossas viaturas e nas acções de desinfecção para que somos solicitados, quer por instituições quer por particulares.

Neste âmbito, importa referir que as várias acções de desinfecção para que fomos solicitados foram feitas de forma gratuita, sendo esta a forma de retribuirmos o carinho com que a população apoia os seus bombeiros.

Importa, ainda, deixar uma palavra de agradecimento ao Município de Arronches pelo apoio que, nesta ocasião e uma vez mais, nos prestou oferecendo Equipamentos de Protecção Individual, à semelhança do que fez com outras Instituições do concelho.

VACINAÇÃO

Desde o início da implementação do Plano de Vacinação COVID-19 que se vem falando da inclusão dos Bombeiros na 1.ª fase por serem considerados profissionais da 1.ª linha do combate à pandemia.

Contudo e apesar da sua inclusão no final desta fase de vacinação, apenas 50% dos efectivos de cada Corpo de Bombeiros foram, agora, contemplados, não havendo previsões para a vacinação do restante efectivo.

SITUAÇÃO FINANCEIRA

Como já foi referido anteriormente, a pandemia COVID-19 veio colocar á prova, entre outras, a capacidade financeira da Associação. A diminuição do volume de transporte de doentes, principal actividade financiadora da Associação, foi um dos principais factores que contribuíram para a diminuição da capacidade financeira da Associação a par do aumento da despesa com equipamentos de protecção individual e produtos de limpeza e desinfecção.

Esta situação obrigou a uma gestão muito criteriosa dos fundos disponíveis de forma a garantir, mensalmente, os salários dos 20 funcionários e o pagamento atempado das despesas com os fornecedores.

A situação financeira não se agravou mais graças ao apoio concedido pela Câmara Municipal de Arronches em Junho de 2020 que permitiu equilibrar a tesouraria da Associação.

Importa, ainda, referir que o Ministério da Administração Interna, através da Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil concedeu um apoio financeiro extraordinário aprovado no Orçamento Suplementar de 2020 e aprovou um outro apoio para o ano de 2021 como forma de compensar as Associações de Bombeiros pelo acréscimo de despesas no âmbito desta Pandemia.

AGRADECIMENTOS

A situação que vivemos desde Março de 2020 contínua a exigir um esforço enorme por parte de todos os elementos do Corpo de Bombeiros de Arronches.

A Direcção não podia deixar passar esta oportunidade sem prestar uma homenagem a todos eles que, apesar das contrariedades que a situação pandémica lhes coloca, sempre trabalharam em prol da população do concelho e do distrito de forma interessada e competente, garantindo a prestação de socorro pré-hospitalar, o transporte de doentes e a restante actividade inerente a um Corpo de Bombeiros.

Não podíamos deixar de agradecer, também, à Câmara Municipal na pessoa da sua Presidente, Eng.ª Fermelinda Carvalho, pelo apoio incondicional que sempre dedica aos Bombeiros de Arronches, apoio esse que permitiu minorar as dificuldades surgidas a vários níveis.

Por fim, um agradecimento à população do concelho pelas manifestações de apoio que, de uma ou outra forma, nos fizeram chegar. O apoio da população dá, certamente, um incentivo especial a todos os operacionais do Corpo de Bombeiros nestes momentos difíceis que atravessamos.

Bem hajam!


(Texto-Direcção da Associação|Fotos-D.R.)