Barragem do Pisão em consulta pública

Está a decorrer até dia 11 de Agosto a consulta pública do Aproveitamento Hidráulico de Fins Múltiplos do Crato (Barragem do Pisão), no site participa.pt.




A Quercus lamenta que a consulta decorra no verão, numa época de férias.

Estão previstos 120 milhões de investimento do PRR – Plano de Recuperação e Resiliência. Numa época de crise económica este investimento deveria ser alterado, pois este empreendimento tem grandes impactes ambientais negativos, destruindo centenas de hectares de montado, com dezenas de milhares de azinheiras.

Se o projeto avançar será um primeiro tiro da “bazuca” do PRR fora do alvo. O PRR no contexto da crise económica e social devido à pandemia, deveria contribuir para o crescimento sustentável integrado no Pacto Ecológico Europeu (Green Deal) e não para financiar projetos destrutivos e inviáveis sem um grande investimento público e comunitário.

Para além da destruição na área florestal de montado da região, os blocos de rega afastados vão promover o alastramento descontrolado das culturas superintensivas de regadio que tem vindo a descaracterizar o Alentejo, com destruição da flora e fauna autóctone, e poluição e degradação do solo com o uso de produtos agroquímicos.

Também está prevista a instalação de uma grande central solar terrestre, alterando o uso do solo numa zona agroflorestal ao invés de se utilizarem as coberturas de edifícios de áreas já artificializadas.


(Fonte Quercus|Foto-D.R.)