ARRONCHES E BENFICA NO CANAL 11


No programa Original 11 a estação da FPF, transmitiu ontem pelas 22 horas, um interessante programa sobre o ‘Futebol do Interior’.

No estúdio estiveram presente os Presidente do Serpa que se manteve no Campeonato de Portugal e o guarda redes de Futsal do Eléctrico da Ponte de Sor.


Foram percorridos mais de 1.000 km de norte a sul do país para saber dos constrangimentos que o futebol tem no interior. Entre os vários clubes visitados, esteve o Sport Arronches e Benfica, em que foram entrevistados os Presidente do Arronches e Benfica, o Director Desportivo e o Treinador.


Todos em sintonia de que com desertificação, há que encontrar outras fórmulas para que numa associação de futebol como a de Portalegre não acabe o futebol sénior. Foram dados como exemplo que antes da pandemia a associação conseguia ter um calendário com 10 equipas e na época que agora terminou eram apenas oito.


Para Nuno Travassos, Director Desportivo do Clube e investidor, neste novo projecto que acabou por colocar o Arronches e Benfica no Campeonato de Portugal, passa por apostar em jovens jogadores com talento, potenciá-los e pela proximidade com Espanha, por exemplo, conseguir colocá-los nesse mercado. Com esta formula e congregando em torno deste projecto investidores locais e outros que possam surgir, conseguir a estabilidade do clube. Nos seus planos está conseguir dentro de dois anos, colocar o Arronches e Benfica na Liga 3.


O Presidente do clube, José Júlio Feiteira referiu que o exemplo do modelo do Arronches e Benfica, pode ser o catalisador para que outros clubes desta região sigam o exemplo e que o distrito tenha um novo impulso com mais equipas a disputar o campeonato. O Presidente exibiu com orgulho os primeiros dois troféus (Taça de Campeão e Taça de Honra) que este clube com 83 nos de existência conseguiu conquistar a nível da A.F. de Portalegre. Acrescentando (reportagem realizada antes) que guardava um espaço para mais uma Taça que viria a acontecer com a conquista da Super Taça ‘Comendador Rui Nabeiro’ da Associação.


O treinador João Trindade realçou a dificuldade que existe no interior com a desertificação, conseguir formar equipas só com jogadores locais. Entre outros aspectos está a baixa densidade populacional de jovens e, por outro lado, é difícil dar continuidade aos projectos pois os jovens em determinada altura procuram uma carreira académica e deixam de praticar futebol. Nesse sentido o projecto do Arronches e Benfica com os investidores e potenciar jovens jogadores, pode ser o caminho.

Nuno Travassos afirmou mesmo que, se não houver investimento e infraestruturas para a prática do futebol, este vai acabar no Distrito de Portalegre e será o Futsal o futuro. Isto porque as equipas são menores e os custos também.

O Presidente do Serpa apontou alguns caminhos para o apoio para além dos municípios, de uma maior aproximação da F.P.F., louvável junto das associações, mas que devem também aproximar-se da realidade no terreno do futebol do interior.


(Créditos- Canal 11)