ARRONCHES- 1ª REUNIÃO DA CÂMARA DE 2022



Com a presença da totalidade dos vereadores, decorreu ontem (10 Jan.) a 1ª reunião ordinária da Câmara Municipal de Arronches no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Davam as 15 horas no relógio da Torre quando João Crespo, Presidente da Câmara deu início aos trabalhos constantes da Ordem do Dia.

Os vereadores aprovaram o balancete à data de 29 de Dezembro de 2021, cujo valor era de 9.165.457,93€, a que se seguiu a aprovação da acta da reunião anterior.


Dos assuntos levados a apreciação e votação, destacamos dois que se prendem com a abstenção por parte do Partido Socialista mas, com a declaração de intenção do vereador Nuno Costa que “não votamos contra mas sim, abstemo-nos quanto a alguns pressupostos que, em nosso entender, podiam ser melhorados”, afirmou

O vereador socialista referia-se concretamente ao Programa Municipal de Formação e Ocupação em Contexto de Trabalho. Trata-se de um programa anual, criado em 2017 com duração de 9 meses e que visa de alguma forma, proporcionar um rendimento durante este período a pessoas que ou por baixa literacia, habilitações profissionais, ou mesmo já em idade mais avançada, não conseguem arranjar um posto de trabalho.

A bancada do PS entende que a Câmara podia ir mais além, não ‘promovendo’ a precariedade e orientar estas pessoas para trabalhos em instituições ou mesmo em algumas empresas do concelho e assim serem integradas no mercado de trabalho duma forma mais efectiva.

Depois de ouvir o deputado Nuno Costa, o Presidente João Crespo retorquiu que “não se trata de estar a promover a precariedade. Esta foi a forma que a Câmara encontrou para garantir a estas pessoas que tenham o seu rendimento”. Esclareceu ainda que “ao ser um programa que temporalmente contempla nove meses de trabalho, é com a intenção de que após cumprirem o seu contrato procurem um lugar no mercado de trabalho”.


(Ler mais na edição em papel de Janeiro)