AQUI MESMO AO LADO... COMBATE-SE A DESERTIFICAÇÃO

Um exemplo a seguir, conseguido com o acordo desde a direita à extrema-esquerda. Residir em vilas pequenas terá dedução de 15% no imposto de renda de pessoa física (o nosso IRS).


Após meses de trabalho, PSOE, PP, Ciudadanos e Unidos pela Extremadura conseguem aprovar por unanimidade a lei do desafio demográfico. Os serviços básicos terão no máximo 30 minutos e as salas de aula com pelo menos cinco crianças não serão fechadas.

A Extremadura aplicará uma dedução de 15% na quota regional do IRPF aos contribuintes residentes em concelhos com menos de 3.000 habitantes e elevará a base tributável para 28.000 euros (45.000 no caso de tributação conjunta) para beneficiar de todas as deduções regionais em zona rural. As medidas constam da Lei de Medidas Face ao Desafio Demográfico e Territorial da Extremadura, aprovada por unanimidade de forma definitiva esta quinta-feira na sessão plenária da Assembleia.

Aspira a ser uma das regulamentações de maior alcance da legislatura, um "tractor" que, por sua vez, obrigará outras leis regionais a serem modificadas para impedir a fuga de talentos, tornar as áreas rurais atraentes e estabelecer "igualdade territorial" no acesso aos serviços básicos. Chegou à Câmara por consenso, mas na última etapa do processo o PP desistiu e havia subordinado o apoio definitivo de seu grupo à aprovação de diversas emendas, especialmente relacionadas à tributação. Conforme explicou o deputado Diego Sánchez Duque, seu objectivo é "facilitar a vida das pessoas dos pequenos municípios" e para isso consideram que é necessário aplicar mais (…)


(Fonte e foto – Prensa Extremadura)