ANO LECTVO DA EHT DE PORTALEGRE ARRANCA COM NOVOS CURSOS

Oferta formativa de especialização tecnológica cresce. Turma de Gestão e Produção de Pastelaria é a novidade.



O ano lectivo 2021/22 já começou na Escola de Hotelaria e Turismo de Portalegre e contou com as presenças dos presidentes da CCDR e do Turismo do Alentejo, com novidades ao nível da oferta formativa.

Para além dos cursos que já existiam nesta unidade de formação técnica e profissional para o sector do turismo, destaque para a constituição de uma nova turma em Gestão e Produção de Pastelaria.


A criação deste curso na Escola de Hotelaria e Turismo de Portalegre vem reforçar a oferta formativa ao nível das propostas de especialização tecnológica (Nível 5). Para se candidatarem, os novos formandos já concluíram o ensino obrigatório – 12º ano – e, depois de se terem matriculado, reforçam o número de alunos que escolheram a unidade referência da formação turística no Alentejo para continuarem a adquirir competências.

Além do curso de Gestão e Produção de Pastelaria, a EHT Portalegre recebe novos alunos para Gestão e Produção de Cozinha e Gestão de Restauração e Bebidas, ambos cursos de nível 5. Nos cursos que garantem a dupla certificação (Nível 4), foram constituídas duas turmas de primeiro ano (equivalente ao 10º ano) em Técnico(a) de Cozinha/Pastelaria e Técnico(a) de Restaurante/Bar.


“Iniciamos o novo ano lectivo com uma grande motivação e enorme entusiasmo. É muito bom regressar à escola com rotinas mais próximas do que era a normalidade antes da pandemia e toda a comunidade educativa está empenhada em contribuir para a formação dos alunos. Procuramos elevar o nível através da prática diária pois queremos que os futuros profissionais do sector do turismo tenham mais e melhores competências e contribuam para que esta área da nossa economia e da sociedade seja cada vez mais competitiva”, afirmou a directora da Escola de Hotelaria e Turismo de Portalegre, Maria Conceição Grilo.

“Numa linguagem simples, a escola é a fábrica de pessoas para o turismo. Sem este tipo de escolas não conseguimos ter pessoas qualificadas. Somos um destino qualificado, mas temos caminho a percorrer. Se queremos ser esse destino de grande qualidade, temos de formar os profissionais. Esta escola, que tem 13 anos, representa um salto qualitativo para todos nós”, sublinhou Vítor Silva, presidente da Entidade de Turismo do Alentejo/Ribatejo.

O presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDR), António Ceia da Silva, enaltece “que a escola é uma referência. Só com escolas deste nível é que podemos ter um destino de qualidade e de excelência como é o Alentejo. Sem profissionais de qualidade, não há capacidade de responder a uma procura cada vez mais exigente e a escola é um polo fundamental das dinâmicas de desenvolvimento do território. Os meus parabéns à escola e votos de um bom ano para os alunos”.