Alejandro Marque voltou a brilhar no Alto da Torre



Alejandro Marque é um dos ciclistas mais velhos do pelotão, mas provou este sábado que a idade nem sempre trava os grandes momentos como o que viveu na subida à Torre este sábado. O espanhol tem 39 anos e venceu com mais de um minuto de vantagem uma das mais importantes etapas da 82ª Volta a Portugal Santander, regressando aos bons resultados que lhe permitiram ser vencedor da prova em 2013.


Com a W52-FC Porto (Amaro Antunes, Joni Brandão e João Rodrigues) e a Efapel (António Carvalho, Frederico Figueiredo e Mauricio Moreira) a controlarem-se mutuamente, foi o homem da Atum General/Tavira/Maria Nova Hotel a atacar no grupo perseguidor de Luís Gomes (Kelly/Simoldes/UDO), que fez boa parte da subida em fuga, mas acabou por claudicar nos quilómetros finais. Marque passou para a frente e ninguém mais o agarrou, sendo recebido por uma calorosa receção do público a contrastar com o ar bem fresco que estava na serra. O minuto e três segundos que conseguiu na chegada deram-lhe a liderança da Volta.

"É uma alegria imensa [ganhar na Torre]. Já há algum tempo que não tinha uma vitória. A última vez foi no Tour de China em 2018 e durante estes anos estive sempre a tentar. Ganhar aqui em cima faz-me lembrar o meu grande amigo David Blanco [recordista de vitórias na Volta a Portugal, com cinco triunfos] quando ganhou aqui. Esta manhã mandou-me uma mensagem, a mim e ao Gustavo Veloso, a explicar qual a melhor a tática para vencer aqui (risos)”.


Agora é tempo de começar a pensar na defesa da Camisola Amarela Santander. "Vamos ver o que acontece nos próximos dias, a Volta é muito comprida. Sei que vou ter comigo o meu grande amigo Gustavo, vamos ajudar-nos mutuamente e esperemos que no final da Volta possamos festejar", referiu Marque.


(Créditos - Podium)