A Comissária portuguesa da coesão e Reformas, Elisa Ferreira, garante a distribuição de vacinas

A Comissária da UE Elisa Ferreira, em declarações à agência EFE, disse estimar que entre duas a três emanas a distribuição das vacinas volte à normalidade.


Esta convicção baseia-se na normalização da produção e distribuição das vacinas e que atinja a ‘velocidade de cruzeiro’.

Pede aos membros da EU que tenham a “capacidade” para as administrar porque elas vão chegar.

Quanto ao atraso da União Europeia em relação a países como Reino Unidos, Israel ou Estados Unidos, rejeita essa ideia.