2ª REUNIÃO DE CÂMARA DO MÊS DE FEVEREIRO

Executivo esteve reunido nos Paços do Concelho, onde voltou a ter lugar mais uma sessão de trabalho deste órgão autárquico.


Os Paços do Concelho de Arronches receberam na tarde do dia 22 de Fevereiro, mais uma reunião do executivo autárquico, composto pela presidente Fermelinda Carvalho, pelo vice-presidente João Crespo e pelos vereadores Paulo Furtado, Nelson Velez e Carlos Rodrigues.

Como habitualmente acontece, a sessão iniciou com a apreciação do expediente e dos requerimentos que deram entrada nos serviços municipais, tendo nessa fase sido deferidos mais dois apoios ao abrigo do Programa de Apoio à Fixação de Famílias Jovens, um na modalidade de apoio à infância e outro na modalidade de apoio à habitação.

Esta reunião ficou também marcada pela realização da hasta pública para arrendamento de mais uma habitação na zona histórica. Apesar da presença de um considerável número de candidatos, a autarquia só dispunha neste momento de uma habitação desocupada. Porém, encontram-se já a decorrer os processos para recuperação de outras moradias no centro vila, cujo destino é igualmente o arrendamento jovem.

De seguida, todo o executivo concordou com a abertura do Programa Municipal de Formação e Ocupação em Contexto de Trabalho, que possibilita a inserção social e melhoria das condições de vida das pessoas e famílias mais carenciadas, assim como permite facultar aos jovens que concluíram a sua formação escolar uma tomada de contacto com o mundo laboral. Desta feita, o Programa durará até final do ano e pode colocar um máximo de vinte candidatos.

Nos pontos seguintes foram aprovadas as propostas efectuadas no sentido de se atribuir um subsídio a várias instituições do concelho, em especial àquelas que foram assoladas por surtos de Covid-19, como são exemplo a Associação Casa Juvenil Nossa Senhora da Assunção, onde ficaram infectadas 12 pessoas entre utentes e funcionários e o Centro Social de Mosteiros, cujo surto afectou 53 pessoas, lamentando-se o falecimento de 4 utentes.

Procurando minorar os efeitos decorrentes destas situações e perante o impacto que o surto teve na Estrutura Residencial de Pessoas Idosas de Mosteiros, a Santa Casa da Misericórdia disponibilizou de imediato recursos humanos e materiais, que se revelaram um auxílio fundamental para manter o bom funcionamento da instituição ao longo de semanas, pelo que a autarquia entendeu também atribuir um subsídio, no sentido de ajudar com os elevados gastos em equipamentos de protecção. Pelas mesmas razões, bem como pela quebra de serviços, ficou também destinada a atribuição de um valor à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Arronches, que tem tido um papel fulcral perante toda esta situação pandémica, colaborando com a autarquia e com as restantes instituições concelhias no sentido de manter a população a salvo da doença, situação que implicou um custo adicional para a mesma, designadamente ao nível da aquisição de equipamentos de protecção individual e transporte de casos suspeitos de infecção. No total, foi atribuído às instituições supracitadas o valor de 40.000,00€.

Deferida foi também a proposta que visa a atribuição de subsídios às Juntas de Freguesia de Esperança e de Mosteiros, para que estas possam instalar estruturas para ossários nos cemitérios das respectivas freguesias, dando assim resposta às muitas solicitações que têm sido efectuadas nesse sentido. Para o efeito, o investimento total será de 29.000,00€.

A finalizar, o executivo abordou o estado de conservação da Estrada Nacional n.º 246, que liga Arronches a Portalegre, sendo comunicado que se aguarda uma reunião com as Infraestruturas de Portugal, S.A., tendo em vista a resolução do problema.


(Fonte e fotos- Gabinete de Comunicação da Câmara M. de Arronches)